Avião deixa mulher em terra mas leva a sua bagagem para África do Sul

Uma mulher reformada perdeu cerca de 800 libras (o correspondente a cerca de 930 euros) após ter perdido um voo da British Airways no aeroporto de Heathrow de Londres para a Cidade do Cabo, na África do Sul.

De acordo com o Notícias ao Minuto, Dawn Ackerman devia ter conseguido entrar no voo BA59 a 15 de outubro deste ano, mas quando o perdeu, a companhia aérea não removeu a sua bagagem e partiu. "Cheguei à porta de embarque correta no terminal 3 com tempo e estava à espera no lounge com passageiros para embarcarem em três voos para Hong Kong, Manila e Cidade do Cabo", conta.

"O sistema de assistência é terrível. Passado um bocado fui perguntar quando iríamos embarcar e disseram-me que o voo já tinha partido", continuou, acrescentando, segundo a mesma fonte, que questionou por que razão não tinha sido chamada e onde é que a sua bagagem se encontrava e que lhe foi dito que nada sabiam.

"Desde esse momento os assistentes de terra não estavam de todo preocupados e disseram-me que ninguém me podia ajudar até às 5h da manhã seguinte", refere.

Segundo a mesma publicação, a mulher decidiu marcar um hotel nas imediações do aeroporto. Pagou 191 libras (222 euros), porque o tufão no Japão tinha deixado os outros passageiros em terra e os preços tinham subido. Além disso comprou ainda um bilhete de ida na Emirates por 612 libras (713 euros).

"Para adicionar sal às minhas feridas as compras que fiz no Duty Free foram confiscadas", contou ainda. No entretanto, as suas malas iam a caminho da África do Sul. "Como é que é possível a bagagem ir no avião sem o passageiro?", questionou Dawn.

A publicação do Notícias ao Minuto explica ainda que a regra das companhias é que se o passageiro não estiver a bordo a bagagem é removida. Mas tendo em conta os novos sistemas de segurança, algumas companhias podem decidir partir com a bagagem mesmo que o passageiro não siga no avião, desde que o piloto se sinta confiante de que a mala não apresenta nenhum risco.

A British Airways reagiu ao incidente: "nunca discutimos questões de segurança. Cumprimos todos os regulamentos de segurança do Departamento de Transportes". Já o aeroporto de Heathrow referiu que após um investimento de 450 milhões de libras (524 milhões de euros) "Heathrow opera com o mais avançado sistema tecnológico de scanner de bagagem do mundo" e que por isso garantem que "mantém os céus seguros".