Hong Kong. Incêndio em universidade e confrontos com a polícia em manifestações

"À beira do colapso". É assim que a polícia de Hong Kong descreve, segundo o Correio da Manhã, a situação na cidade.

Nas últimas horas, uma universidade foi incendiada pelos manifestantes e multiplicaram-se os confrontos com a polícia, prolongando um ambiente de conflito que dura há seis meses após após um controverso projeto de lei de extradição de Hong Kong para a China, acrescenta o CM.

A lei foi retirada, mas o que se manifestam pedem melhor democracia e mais investigação à situação política. A polícia disparou hoje gás lacrimogéneo contra os manifestantes. Já ontem, um manifestante foi atingido a tiro e um homem foi incendiado. No total, são de um milhar de manifestantes, " muitos com roupas de escritório e máscaras, reuniram-se pelo segundo dia durante a hora do almoço, bloqueando estradas e causando o caos", lê-se ainda.

Mais de 12 pessoas já foram detidas.