Alemanha detém quatro sírios acusados de terem cometido crimes de guerra

Lusa

A polícia de três estados alemães deteve hoje quatro sírios acusados de terem pertencido ao grupo terrorista sírio Frente Al-Nusra sob a suspeita de terem cometido crimes de guerra.

Os procuradores federais informaram, num comunicado, que os quatro homens, com idades entre os 39 e os 51 anos e três deles identificados como irmãos, foram presos em Lübeck e Hamburgo, onde viviam.

Segundo o mandado de detenção, os quatro acusados uniram-se à Frente Al-Nusra (ex-associada síria da Al-Qaida) na Síria em 2012, quando o grupo terrorista lutava contra as tropas do regime do Presidente sírio, Bashar Al-Assad, na localidade de Rasa al-Ayn.

Depois de tomado o setor ocidental da cidade, dois dos suspeitos terão participado na expulsão de membros do regime e suas famílias, saqueando as vivendas, o que caracteriza uma violação dos direitos humanos internacional, motivando a sua acusação por crimes de guerra.

Os presos combateram também as forças curdas que defendiam a zona nordeste de Rasa al-Ayn.

Os quatro comparecerão na terça-feira diante do juiz de instrução do Tribunal Supremo, que deverá decidir se os enviará para a prisão.