Pelo menos um morto e 43 feridos após forte sismo no sul das Filipinas

Lusa

Pelo menos uma pessoa morreu e 43 ficaram feridas na sequência de um sismo de magnitude 6,6 na escala de Richter que atingiu hoje a ilha de Mindanao, no sul das Filipinas, anunciaram as autoridades locais.

Um homem de 66 anos morreu em Korondal, na província de Cotabato do Sul, devido a um traumatismo craniano, indicou o gabinete de defesa civil, que confirmou ainda 30 feridos em Kidapawan e outros 13 em M'lang, em Cotobato do Norte.

Não são ainda conhecidos os danos causados às habitações e infraestruturas, mas as autoridades avisaram que prevêem "danos significativos" e eventuais réplicas.

O epicentro do sismo, de "intensidade destrutiva", foi localizado perto de Tulunan (Cotabato do Norte), na mesma região onde, há duas semanas, um tremor de magnitude 6,4 deixou pelo sete mortos e 200 feridos, de acordo com o Instituto Filipino de Vulcanologia e Sismologia (PHIVOLCS).

A agência filipina localizou o sismo a cerca de 60 quilómetros de Davao, a maior cidade de Mindanao e a terceira maior das Filipinas, onde o tremor foi sentido com intensidade "muito forte".

O PHIVOLCS colocou o hipocentro do terramoto a uma profundidade de sete quilómetros, embora o USGS, que regista a atividade sísmica em todo o mundo, o tenha colocado a 15,3 quilómetros.

As Filipinas assentam sobre o chamado Anel do Fogo do Pacífico, uma zona de grande atividade sísmica e vulcânica, registando-se todos os anos cerca de 7.000 sismos, a maioria moderados.