Espancou colega de casa até à morte e emparedou o cadáver nos Estados Unidos

Randolph Garbutt, um homem de 47 anos, foi condenado a 11 anos de prisão após ter sido considerado culpado de espancar a colega de casa até à morte e esconder o corpo atrás de uma parede no apartamento que dividia com a vítima, Raven Joy Campbell, em Los Angeles, nos EUA.

De acordo com o Correio da Manhã, o crime aconteceu no dia 4 de junho de 2009. Garbutt bateu com um martelo na cabeça de Raven, matando-a. Depois, enrolou-a num plástico e enterrou-a numa cova improvisada atrás da parede do armário.

A localização do cadáver manteve-se secreta durante seis anos, até que uma pista anónima enviada a um famiar da mulher levou à descoberta dos seus restos mortais, em julho de 2015. O homem foi presoi sete meses depois.

O julgamento só teve início em outubro de 2018, mas foi interrompido e recomeçado no mês seguinte com o envolvimento de duas novas testemunhas no processo. Garbutt acabou por confessar o homicídio.

A família da vítima mostrou-se revoltada com a sentença aplicada ao agressor, considerado que é demasiado pequena para a dor que lhes infligiu, até porque lhe irão ser descontados os anos que já passou em preventiva, desde 2016.