Papa aceitou resignação de bispo de Nova Iorque acusado de abuso sexual

Lusa

O Papa Francisco aceitou hoje a resignação de um bispo de Nova Iorque depois de o prelado ser acusado de abuso sexual de um adolescente nos anos 80 do século passado.

O bispo auxiliar John Jenik é o mais recente líder a cair na corrente de escândalos de abusos sexuais. O Vaticano anunciou que a resignação foi aceite hoje.

Durante décadas, o Vaticano fechou os olhos aos bispos e cardeais que abusaram de menores e adultos ou encobriram os crimes.

Jenik negou a acusação quando foi revelada na arquidiocese da Cidade de Nova Iorque no ano passado. O cardeal Timothy Dolan, no entanto, disse que o conselho de avaliação da arquidiocese considerou a acusação “credível e sustentável”.

Foi a arquidiocese de Dolan que recebeu queixas contra o ex-cardeal Theodore McCarriick, casos que lançaram um novo acerto de contas na hierarquia da igreja dos Estados Unidos.