Professor apanhado em flagrante a pedir favores sexuais às alunas em troca de notas (Vídeo)

A Universidade de Lagos, na Nigéria, suspendeu um professor que foi apanhado em vídeo a seduzir sexualmente as suas alunas, às quais prometia notas mais altas caso os atos lascivos se concretizassem. O momento foi captado por uma repórter disfarçada da BBC Africa Eye, que realizava uma investigação há cerca de um ano, avança a SIC Notícias.

O vídeo, que provocou muitos comentários nas redes sociais, demonstrou o alegado assédio sexual através dos membros da equipa da BBC Africa Eye em duas das principais universidades da África Ocidental.

O documentário também apresenta estudantes, algumas com as suas identidades ocultas, que contam as suas próprias experiências com os professores das universidades.

Boniface Igbeneghu foi um dos vários professores académicos secretamente filmados devido à investigação.

O académico foi filmado a fazer perguntas e solicitações inapropriadas a uma jornalista da BBC Africa Eye, que estava a fazer-se passar por uma estudante de 17 anos.

Numa reunião final entre os dois, o professor foi filmado a assediar fisicamente a jornalista e a pedir para beijá-la dentro do seu escritório, com a porta trancada. O professor também ameaçou contar à mãe da suposta estudante se ela fosse "desobediente", relativamente às propostas que o académico lhe fazia.

Vários outros estudantes presentes no vídeo divulgado pela BBC Africa Eye também fizeram acusações de abuso contra o professor. Uma ex-aluna do académico Igbeneghu, cuja identidade foi protegida, afirmou que a experiência a levou a tentar o suicídio várias vezes.

A Universidade de Lagos, em resposta, realizou uma reunião de emergência na segunda-feira, na qual o professor Igbeneghu foi imediatamente suspenso e barrado do campus.

Através de um comunicado, citado pela mesma fonte, a referida universidade disse estar "altamente envergonhada" pelas alegações e prometeu fazer "tudo o que for necessário" para investigar e combater a "ameaça" de assédio na instituição.

Veja o vídeo.