EUA: Grávida sofre acidente e é obrigada a escolher entre salvar a perna ou o bebé

Uma mulher de 29 anos esteve envolvida num acidente de mota com o namorado, no Texas, EUA.

Ao ser transportada para o hospital, refere o Correio da Manhã, a vítima foi informada de que estava grávida de quatro semanas e teve de escolher entre salvar a vida do bebé ou a sua perna.

O caso remonta a 2014, quando Caitlin Conner e o namorado, Jaylon, dirigiam-se de mota quando uma mulher que seguia num carro, distraída pelo telemóvel, se atravessou à frente do casal. A colisão entre os veículos resultou no ferimento dos jovens que foram transportados para diferentes hospitais por meio aéreo. A mulher partiu ossos do pé esquerdo, fraturou a tíbia, rompeu uma artéria e sofreu uma grande hemorragia no local do acidente.

Segundo a mesma fonte, no hospital, os médicos informaram Caitlin de que estava grávida e precisava de múltiplas cirurgias para salvar a sua perna. No entanto, os procedimentos comprometiam a vida do bebé.

Durante as tentativas para salvar a perna de Connor, que implicaram seis cirurgias de reconstrução, a mulher não foi quase anestesiada e a medicação para as dores foi reduzida devido à gravidez.

No fim, Caitlin optou por salvaguardar a vida da filha, abdicando da sua total mobilidade com a amputação da perna esquerda. "A minha perna não me definiria enquanto pessoa, mas o meu bebé sim".

Antes do nascimento do bebé, a jovem aprendeu a andar com uma prótese e apaixonou-se por várias atividades desportivas adaptadas entre as quais ciclismo, corrida e natação.

Desde que se tornou numa atleta de alta competição, Caitlin fundou uma organização sem fins lucrativos, a Be More Adaptive que fornece recursos para desportos adaptados a pessoas com deficiência permitindo que mais pessoas se envolvam nas atividades desportivas.