Indemnizada a família de engenheiro que morreu a fazer sexo durante viagem de trabalho

Uma empresa francesa foi considerada responsável pela morte de um funcionário, que sofreu uma paragem cardiorrespiratória em pleno ato sexual com uma mulher, durante uma viagem de negócios, em França, avança o Correio da Manhã.

Xavier X, como foi identificado, era engenheiro numa empresa de serviços ferroviários e estava numa viagem de trabalho quando morreu. O caso aconteceu em 2013, mas o tribunal decidiu agora o desfecho do processo e condenou a entidade ao pagamento de uma indemnização à família da vítima, avança a BBC, citada pela mesma fonte.

A empresa recorreu da decisão judicial, argumentando que a vítima não estava a exercer as suas funções profissionais quando decidiu ir para o quarto de hotel da mulher. Mas o juiz relembrou que a legislação francesa considera o empregador responsável por qualquer acidente que vise o funcionário, caso este esteja a representar a empresa durante uma viagem.

O tribunal parisiense referiu ainda que o funcionário tem direito à proteção social "durante todo o tempo de sua missão" e independentemente das circunstâncias.