Israel acusa forças xiitas na Síria de ataques contra território israelita

Lusa

Israel acusou hoje forças xiitas na Síria de, durante a noite, terem disparado sem êxito tiros de morteiro contra Israel.

De acordo com o exército israelita, os tiros de morteiro foram lançados pelas “milícias xiitas” que operam na Síria sob o comando dos Guardas da Revolução iranianos e que apoiam o regime de Damasco.

“Os morteiros não conseguiram atingir o território israelita… Nós atribuímos ao regime sírio a responsabilidade pelos incidentes”, refere o Exército de Israel numa mensagem que foi divulgada através da rede social Twitter.

Na Síria, durante a noite de domingo, um ataque aéreo que ainda não foi identificado provocou a morte a 18 pessoas.

“Os ataques aéreos tiveram como alvo várias posições ocupadas pelas forças iranianas e milícias aliadas na região de Boukamal”, perto da fronteira com o Iraque, disse hoje o Observatório Sírio para os Direitos do Homem.

A organização não-governamental, que tem sede em Londres e dispõem de uma vasta rede de informadores no terreno, refere que os aviões de combate não foram identificados e que desconhece a identidade das vítimas.

“Dezoito combatentes foram mortos, mas ainda não determinámos a identidade das vítimas”, indica o Observatório Sírio para os Direitos do Homem (OSDH).

Entretanto, a Agência France-Presse cita hoje um responsável norte-americano, em Washington, que sob anonimato acusou Israel de responsabilidade no bombardeamento de domingo à noite, mas as autoridades israelitas recusaram fazer comentários.