Brasil: Assassinos planearam ataque em escola durante ano e meio

O tio de um dos jovens envolvidos no ataque terá descoberto os planos, tendo por isso sido morto.

Os dois jovens que mataram oito pessoas numa escola de São Paulo, no Brasil, planeavam o ataque há ano e meio, de acordo com a imprensa brasileira, que cita fontes policiais próximas à investigação.

Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, e Guilherme Taucci Monteiro, de 17, falavam sobre os seus planos através de mensagens de texto, sendo que o conteúdo dessas conversas não foi divulgado.

Uma das linhas de investigação seguidas pela polícia brasileira é a de que um tio de Guilherme descobriu o plano e que, por isso, foi morto pelos jovens, que depois apagaram as provas e poderão ter antecipado o ataque.

Terá também sido Guilherme a comprar as armas do crime, com o dinheiro que recebia por trabalhar numa banca de comida de rua. O carro onde ambos chegaram à escola, porém, foi alugado por Luiz.

Recorde-se que os atiradores entraram na escola pública Raul Brasil, em Suzano, e dispararam sobre vários ex-colegas e funcionários. Para além de um revólver, os atacantes iam também munidos de armas brancas. No final, puseram termo à própria vida.