Trump ordena suspensão “imediata” de voos dos aviões Boeing 737 MAX 8 e 9

Lusa

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ordenou hoje a suspensão “imediata” de voos dos aviões Boeing 737 MAX 8 e 9, após o acidente aéreo da companhia Ethiopian Airlines, no domingo, em que morreram 157 pessoas.

“Todos esses aviões serão efetivamente imobilizados imediatamente”, disse Donald Trump, em declarações aos jornalistas na Casa Branca.

O Presidente dos Estados Unidos da América defendeu que a segurança dos norte-americanos e de todos os passageiros é a “principal prioridade”.

Mais de 50 países, incluindo Portugal, Brasil e Guiné Equatorial, interditaram o seu espaço aéreo ou viram companhias nacionais suspender temporariamente a utilização de aeronaves Boeing 737 Max, depois da queda do aparelho da Ethiopian Airlines.

A queda do aparelho da companhia aérea etíope, um Boeing 737-8 Max, que matou as 157 pessoas que seguiam a bordo, apresenta semelhanças sensíveis ao incidente de outubro último, com outro Boeing do mesmo modelo pertencente à Lion Air, uma companhia da Indonésia, que matou 189 passageiros e tripulação.

Os dois incidentes levaram um número crescente de países a fechar o respetivo espaço aéreo, assim como de companhias a decidirem imobilizar os novos Boeing (737-8 Max e 737-9 Max).

Os dois novos modelos da Boeing são os atuais campeões de vendas da construtora aeronáutica norte-americana, mas os 376 aparelhos entregues até fevereiro a companhias aéreas e de ‘leasing’ em todo o mundo, é um número ainda relativamente pequeno, quando comparado com um total de 24.400 aeronaves do construtor norte-americano a sobrevoar o planeta em finais de 2017.