Migrações: 50 migrantes resgatados no mar Jónico pela guarda-costeira grega

Lusa

Guardas-costeiros gregos escoltaram hoje, em direção à ilha de Cefalónia, uma embarcação com cerca de 50 migrantes, detetada pela manhã e que se encontrava à deriva, indicou o gabinete de imprensa da força de segurança.

Os passageiros, cujo número exato e nacionalidade ainda são desconhecidos, “parecem de boa saúde”, precisou um porta-voz.

O barco, escoltado por uma patrulha costeira, deve alcançar o porto da ilha de Cefalónia, no final deste tarde.

O mar Jónico, um braço do mar Mediterrânico, separa a Grécia da Itália. Nos últimos meses tornou-se a principal porta de entrada dos migrantes e refugiados, após o encerramento da ‘rota dos Balcãs’ e a entrada em vigor, em março de 2016, do pacto União Europeia-Turquia.

Este acordo reduziu de forma significativa o fluxo migratório proveniente da Turquia em direção às ilhas gregas do mar Egeu, após a passagem de mais de 800.000 refugiados, sobretudo sírios, em 2015.

No entanto, as medidas restritivas aplicadas pelos europeus relançaram o tráfico com origem na Grécia, incluindo o recomeço das travessias no mar Jónico em direção a Itália.