Migrações: Marinha de Malta socorre embarcação com 100 migrantes e dois cadáveres

Lusa

A Marinha de Malta socorreu hoje uma embarcação que se encontrava a 68 milhas da costa da ilha mediterrânea com 100 migrantes a bordo e dois cadáveres, anunciou o corpo militar em comunicado.

"A embarcação estava a meter água e em perigo iminente de afundar-se. Levava 100 pessoas a bordo e também dois corpos sem vida. As pessoas que estavam a bordo foram resgatadas por um navio patrulha da Armada", lê-se na nota.

O navio atracou na base marítima de Floriana, no sul de Itália, permitindo o desembarque dos migrantes e a recuperação dos cadáveres.

A comunicação social maltesa explicou que se trata do quarto resgate em poucos dias, depois de um barco com 114 migrantes no início da semana passada, de uma embarcação com 61 pessoas no domingo passado e de uma terceira com 35 nesta semana.

"Malta cumpre com as suas obrigações internacionais. As Forças Armadas resgataram 100 pessoas e encontraram dois corpos sem vida, esta manhã", escreveu o primeiro-ministro de Malta, Joseph Muscat, na rede social Twitter.

Outros 177 migrantes resgatados na quinta-feira passada, em águas maltesas, permanecem no navio da Guarda Costeira italiana Diciotti, no porto de Catânia, na Sicília, uma vez que o Governo de Itália continua a não autorizar o desembarque.

O ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, exige que sejam distribuídos os migrantes entre os países membros da União Europeia, apesar da embarcação que fez o resgate ser de Itália.

Malta e Itália têm protagonizado uma acesa troca de acusações nas últimas horas pelo suposto incumprimento do pacto para acolhimento entre vários países europeus dos migrantes chegados em várias embarcações aos portos italianos e malteses nos últimos meses.