Detido alegado sequestrador de funcionários de jornal equatoriano assassinados

Lusa

A polícia colombiana deteve no domingo o suposto sequestrador dos três funcionários do jornal equatoriano El Comercio, posteriormente mortos por dissidentes da antiga guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

A 19 de julho as autoridades já tinham anunciado a captura de um outro implicado no sequestro.

No dia 26 de março, o jornalista Javier Ortega, de 36 anos, o fotógrafo Paul Rivas, de 45 anos, e o condutor Efrain Segarra, de 60 anos, foram sequestrados na zona de Matage, província de Esmeraldas (noroeste), perto da fronteira com a Colômbia, onde se encontravam a recolher informações sobre os ataques que envolvem narcotraficantes e que se registam na região desde janeiro.

No dia 23 de junho, as autoridades da Colômbia confirmaram a morte dos três funcionários do jornal.

O número de dissidentes das Farc que não aderiu ao processo de paz no final de 2016 é estimado em 1.200 combatentes, só na Colômbia. Segundo as autoridades, financiam-se através por tráfico de drogas.

O grupo que raptou os jornalistas será também o responsável por ataques com explosivos contra tropas colombianas do outro lado da fronteira. Desde janeiro, esta área tem sido palco de uma série de ataques contra os militares equatorianos.