Venezuela: Candidato da oposição Bertucci denuncia compra de votos

O candidato independente Javier Bertucci denunciou a presença dos chamados "pontos vermelhos" perto dos centros de votação e acusou o Governo de usar alimentos e dinheiro para comprar votos.

"Eles [o Governo] estão a usar comida e dinheiro para comprar o voto. Não há liberdade, este não é um exercício democrático. Eles estão a jogar com a fome do povo", sancionou o candidato, depois de exercer o seu direito de voto no estado de Carabobo, no norte da Venezuela.

"Temos mais de 380 queixas de pontos vermelhos. Esses pontos tinham que estar localizados pelo menos a 200 metros das assembleias de voto (...) e temos recebido mais de 380 queixas a dizer que os pontos vermelhos estão quase ao lado das assembleias de voto de todo o país ", disse o representante da Esperanza para un Cambio.

"Estão a pedir o cartão da pátria às pessoas descaradamente, em frente ao centro de votação. O presidente do CNE não disse que isso é ilegal? Exijo que o CNE cumpra e tome uma posição sobre o assunto", disse Bertucci, acrescentando que tem uma equipa de advogados na sede do Poder Eleitoral a formalizar as denúncias.

Para concluir, o candidato fez um apelo ao povo para exercer o seu direito de voto. "Que o vencedor seja o candidato que as pessoas escolherem, isso é democracia. Peço ao povo venezuelano para sair em massa e votar, a abstenção não é o caminho. Queremos mudar; queremos votos, paz e não violência", disse.