Mau tempo dificulta acesso a avião que se despenhou no Irão

Carla Ribeiro/lusa

Dor. Muita dor. Consternação. Os familiares e amigos das vítimas da queda do avião no Irão estão inconsoláveis. Além da dor pela perda de vidas humanas, há a dificuldade de as entidades locais chegarem ao avião por causa das más condições do tempo. O que cria maior ansiedade.

As más condições meteorológicas estão a dificultar o acesso ao avião que caiu hoje no sul do Irão, com 66 pessoas a bordo, ainda não estando confirmado o número de mortos.

O porta-voz da companhia aérea iraniana Aseman, Mohamad Taqí Tabatabaí, explicou que ainda não foi possível ao pessoal da companhia chegar à zona do acidente.

Citado pela agência espanhola EFE, o responsável disse não ser possível confirmar até ao momento se as 66 pessoas a bordo morreram, como tinha sido já adiantado, por ser essa a informação dos habitantes da zona do acidente.

Os meios de comunicação oficial iranianos, citando responsáveis da companhia aérea, informaram que todas as pessoas a bordo tinham morrido. No avião seguiam 60 passageiros e seis tripulantes. Entre estes, e conforme a primeira informação minutos depois do conhecimento desta tragédia, está uma criança.

“O local é montanhoso e é de difícil acesso”, justificou o porta-voz, acrescentando que as condições meteorológicas estão também a dificultar o acesso e que podem ser, aliás, uma das causas do acidente.

Um helicóptero foi enviado para o local, mas não pôde aterrar por causa da chuva, nevoeiro e vento.

O porta-voz dos serviços de emergência do Irão, Mojtaba Jaledí, disse à televisão estatal que as equipas de socorro estão a aceder ao local por via terrestre, mas que ainda não avistaram os restos do aparelho.