"Ingerência" da Rússia na política norte-americana "ameaça eleições"

A ingerência da Rússia na política norte-americana persiste e ameaça as eleições intercalares nos Estados Unidos previstas para novembro, afirmaram hoje o chefe dos Serviços Secretos durante uma audição no Congresso, em Washington.

"Não vimos nenhuma prova de mudança significativa", disse Dan Coats, diretor nacional dos Serviços Secretos norte-americanos, referindo-se ao facto de, em 2016, terem surgido denúncias de tentativas russas de influenciar os resultados da eleição presidencial norte-americana.

As denúncias apontavam para interferências russas através das redes sociais e da fuga de informações para favorecer a candidatura do republicano Donald Trump contra a democrata Hillary Clinton.

O Presidente Donald Trump rejeitou estas denúncias e Moscovo desmentiu, na altura, categoricamente, as acusações americanas, enquanto vários inquéritos parlamentares nos Estados Unidos têm tentado trazer nova luz sobre a matéria.

"Temos indicações de que a Rússia continua a utilizar a propaganda, as redes sociais, os porta-vozes favoráveis e outros meios para montar uma variedade de operações destinadas a instigar as divisões sociais e políticas nos Estados Unidos", disse Coats perante a comissão de senadores.