Donald Trump cancela visita a Londres prevista para o início deste ano

Lusa

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou hoje que cancelou uma visita que tinha previsto realizar no início deste ano ao Reino Unido com o objetivo de inaugurar a nova embaixada norte-americana em Londres.

Donald Trump afirmou, através do Twitter, que suspendeu a sua viagem porque o seu antecessor, Barack Obama, fez um mau negócio ao vender a embaixada norte-americana em Londres, e não quer inaugurar uma nova.

“A razão pela qual cancelei a minha viagem a Londres é a de que não sou grande fã [do facto] do Governo de Obama ter vendido a embaixada em Londres - quem sabe a de melhor qualidade e em melhor localização - por uma ninharia, apenas para construir uma nova numa localização má por 1.200 milhões de dólares. Mau negócio. Querem que eu corte a fita. Não!”, escreveu.

Na realidade, o Presidente que em 2008 tomou a decisão de mudar a embaixada foi George W. Bush (2001-2009), segundo artigos publicados na altura pela imprensa.

O jornal britânico The Guardian, que cita fontes governamentais, garantiu que Trump decidiu cancelar a visita a Londres por receio de ser recebido com grandes protestos, pelo que, em seu lugar, irá o secretário de Estado.

Rex Tillerson irá, na ocasião, inaugurar a nova representação diplomática norte-americana.

Os Estados Unidos decidiram abandonar a embaixada localizada no exclusivo bairro londrino de Mayfair, por razões de segurança, dado que o Executivo gastou durante anos avultadas verbas para garantir a segurança do edifício, decidindo finalmente que o melhor seria mudar a embaixada para o distrito de Nine Elms, no sul da capital britânica.

Só em 2007, Washington gastou 15 milhões de dólares para melhorar a segurança da sua antiga embaixada, segundo um artigo do jornal The New York Times publicado em junho de 2015.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, convidou Donald Trump a visitar o Reino Unido quando se deslocou à Casa Branca em janeiro do ano passado, poucos dias depois de o magnata ter sido investido Presidente.

No início, Theresa May foi considerada a “melhor aliada” de Trump na Europa, mas a relação entre os dois líderes deteriorou-se no ano passado devido a polémicas mensagens do Presidente norte-americano na rede Twitter.