Países do Sul querem que cidadãos sejam ouvidos sobre futuro da União Europeia

Lusa

Sete países do sul da Europa querem que os cidadãos sejam ouvidos sobre as principais prioridades para o futuro da União Europeia, afirmou hoje o primeiro-ministro italiano.

Os lideres de Itália, França, Espanha, Portugal, Malta, Grécia e Chipre reuniram-se durante um jantar em Roma, onde decorreu a IV Cimeira dos Países do Sul da União Europeia, para elaborar uma estratégia comum.

O primeiro-ministro italiano, Paolo Gentiloni, disse que, uma vez que as economias europeias estão a passar por um "momento positivo, este é o momento certo para se fazer um esforço para uma maior coesão europeia”, reduzindo as diferenças regionais entre os países-membros.

“Congratulamo-nos com a ideia de consultas aos cidadãos, em toda a Europa, sobre as principais prioridades para o futuro da União Europeia, que poderiam ser organizadas a partir da próxima primavera", refere uma declaração conjunta.