Suspeito de matar 23 pessoas num supermercado do Texas em 2019 declara-se culpado

LUSA

Patric Crusius, acusado da morte de 23 pessoas - a maioria de origem hispânica - num tiroteio num supermercado de El Paso, no estado norte-americano do Texas, em 2019, irá declarar-se culpado em 08 de fevereiro, foi hoje divulgado.

O acusado pediu para "se declarar culpado" numa moção de defesa e o juiz responsável pelo caso agendou a audiência para fevereiro, de acordo com documentos do tribunal agora conhecidos.

A decisão de Crusius seguiu-se à dos procuradores de não pedirem a pena de morte pelo ataque que foi investigado como um ato de terrorismo doméstico e um crime de ódio.

Crusius disse aos investigadores que escolheu atacar a loja da rede Walmart em El Paso porque fica perto da fronteira dos Estados Unidos com o México e porque é frequentada por clientes hispânicos, segundo os registos.

O acusado, então com 21 anos, visitou a loja pela primeira vez desarmado, voltando munido de protetores auriculares, protetores oculares de plástico e uma espingarda semiautomática, com a qual disparou de forma indiscriminada.

A procuradoria havia imputado a Crusius 90 acusações, incluindo 22 por crime de ódio resultando em morte, 22 pelo uso de arma de fogo em homicídio, 23 por crime de ódio e outras 23 por uso de arma de fogo na prática de um crime.

Os investigadores acreditam que Crusius, antes do ataque, divulgou um documento na Internet com declarações racistas e reclamações contra "a invasão hispânica do Texas".

Vinte e duas pessoas morreram no ataque e uma outra vítima acabou por morrer oito meses depois. Outras 23 pessoas sofreram ferimentos.