Putin planeia ir a cimeira na próxima semana, 1.ª viagem desde invasão da Ucrânia

LUSA

O Presidente russo, Vladimir Putin, planeia estar presente na cimeira dos países que fazem fronteira com o mar Cáspio, na próxima quarta-feira no Turquemenistão, naquela que seria a sua primeira viagem ao estrangeiro desde a invasão russa da Ucrânia.

"Está nos planos dele", disse hoje o porta-voz da Presidência russa, Dmitry Peskov, na sua conferência de imprensa diária, ao responder a perguntas sobre se Vladimir Putin participaria pessoalmente na cimeira a realizar-se Ashgabat, capital do Turquemenistão.

Os líderes dos cinco países limítrofes do Cáspio (Azerbaijão, Cazaquistão, Irão, Rússia e Turquemenistão) abordarão vários aspetos da cooperação regional.

Peskov recusou-se a comentar se o Presidente russo planeia realizar reuniões bilaterais à margem da cimeira, limitando-se a dizer que “haverá informação” posterior.

Na véspera da cimeira, os ministros dos Negócios Estrangeiros dos cinco países vão reunir-se para "discutir a modalidade de cooperação adicional no Cáspio", disse quarta-feira a porta-voz da diplomacia russa, Maria Zakharova.

O grupo assinou na anterior cimeira, realizada em 2018, a Convenção sobre o Estatuto Jurídico do Mar Cáspio, que apoiam os princípios que regem a atividade das partes no Mar Cáspio, bem como as questões relacionadas com a delimitação das águas territoriais e os fundos marinhos, a navegação, a preservação ambiental e a segurança.

Neste último aspeto, a Convenção estabelece que os países que não têm fronteira com o Mar Cáspio não podem ter presença militar nas suas águas.