Comissão do PE contra terrorismo reúne-se para definir estratégias

A comissão especial do Parlamento Europeu (PE) sobre o terrorismo reuniu-se hoje, pela primeira vez, para definir estratégias e objetivos concretos para o seu mandato de um ano.

Durante o mandato, a comissão - que integra 30 membros permanentes, incluindo a eurodeputada Ana Gomes (PS) - terá de apresentar dois relatórios ao PE que contenham conclusões factuais e recomendações sobre as medidas e iniciativas a adotar na área da prevenção do terrorismo.

"Para reduzir os ataques terroristas, precisamos de políticas internas e externas coerentes, incluindo as de inclusão social para evitar a radicalização", disse, em comunicado, Ana Gomes.

A eurodeputada sublinhou ainda a investigação do financiamento dos grupos terroristas.

Entre as atribuições da comissão incluem-se a análise e avaliação da "dimensão da ameaça terrorista em solo europeu" e a identificação das "potenciais falhas e anomalias que tornaram possíveis os recentes atentados terroristas em diferentes Estados-membros".

Os eurodeputados irão, nomeadamente, identificar as deficiências na partilha de dados entre os Estados-membros ao nível das autoridades judiciais, dos responsáveis pela aplicação da lei e dos serviços de informações.

Compete ainda à comissão a análise do desempenho das bases de dados europeias, como o Sistema de Informação de Schengen e a sua interoperabilidade e da gestão das fronteiras externas.