Um quarto das casas de Florida Keys destruídas pelo Irma

A agência federal de gestão de emergências dos Estados Unidos (FEMA) estima que um quarto (25%) das casas de Florida Keys (sudeste) tenha sido destruída pelo furacão Irma e definiu como prioridade procurar vítimas.

Segundo um porta-voz da agência, Brock Long, 25% das casas do arquipélago estão destruídas e 65% sofreram estragos importantes.

“Basicamente, todas as casas das Keys foram afetadas”, disse.

Equipas de reconstrução trabalhavam hoje para restaurar a autoestrada que liga as ilhas do arquipélago e os residentes de algumas das ilhas mais próximas da costa da Florida começaram a regressar e a ver os estragos causados pelo furacão.

Mas a persistência de perturbações nas comunicações telefónicas continua a não permitir avaliar a extensão total dos estragos, mais de dois dias depois de o Irma ter fustigado as Keys com ventos de 130 Km/h.

As Keys, onde residem cerca de 70.000 pessoas, parecem ter sido o território norte-americano mais fortemente atingido pelo Irma. O fornecimento de eletricidade e de água potável foram cortados, os três hospitais do arquipélago encerrados e o abastecimento de gasolina extremamente limitado.

Enquanto as equipas de socorro tentam chegar às partes mais remotas, as autoridades admitem não saber quantas pessoas ignoraram as ordens de evacuação e ficaram em casa.

Na Florida continental, o quotidiano regressa lentamente ao normal. Aviões voltaram a descolar, o recolher obrigatório foi levantado em muitos locais, os parques temáticos reabriram portas e os cruzeiros que alteraram as rotas para evitar o furacão começam a atracar no porto de Miami.

O número de pessoas sem eletricidade é estimado em 9,5 milhões, pouco menos de metade da população do estado. As autoridades estimam que pode levar até 10 dias para que o fornecimento seja completamente restabelecido.

Cerca de 110.000 pessoas continuam em abrigos temporários na Florida.

O número de vítimas mortais na Florida subiu para 13. Segundo a contagem da agência Associated Press, o Irma fez ainda 37 mortos nas Caraíbas, 4 na Carolina do Sul e 2 na Geórgia, o que, com as vítimas mortais da Florida, perfaz um total provisório de 56 mortos.

O Irma, já consideravelmente enfraquecido para depressão tropical, prossegue a sua trajetória pelo Alabama e Mississippi.