Dois mortos em tiroteio em dependência dos serviços municipais de Moscovo

LUSA

Pelo menos duas pessoas morreram e três ficaram feridas hoje num tiroteio numa dependência dos serviços municipais de Moscovo, indicou o presidente da câmara da capital russa, Serguei Sobianine, na rede social Twitter.

Fontes citadas pela imprensa moscovita indicaram que as vítimas mortais são o segurança do edifício e um dos funcionários, tendo o atacante, um homem de 45 anos, já sido detido.

As fontes adiantaram que o atacante abriu fogo quando o segurança de serviço o tentava obrigar a abandonar o edifício por se recusar a utilizar uma máscara de proteção, procedimento exigido como medida para tentar evitar a propagação do novo coronavírus.

“Ocorreu uma tragédia. Após um tiroteio desencadeado por uma pessoa não identificada, duas pessoas morreram e três outras ficaram feridas. O autor dos disparos foi detido e os médicos estão a fazer todos os possíveis para assistir os feridos”, afirmou Sobianine.

O edifício dos serviços municipais em causa está situado no sudeste de Moscovo, no bairro de Riazanski.

Segundo as autoridades locais, foi aberto um inquérito para apurar as circunstâncias do incidente.

Nos últimos anos, o número de tiroteios com vítimas mortais, especialmente em escolas, tem vindo a aumentar em solo russo.

O Presidente russo, Vladimir Putin, chegou a denunciar um fenómeno que considerou “importado dos Estados Unidos”, referindo tratar-se, também, de “um efeito perverso da globalização”.

No último incidente, a 20 de setembro, um estudante de 18 anos abriu fogo com uma arma de caça na Universidade de Perm, perto dos Montes Urais, matando pelo menos seis pessoas e ferindo cerca de 30.