Ataque com arco e flecha na Noruega pode ter sido ato terrorista

O ataque com arco e flecha que matou cinco pessoas na Noruega, na quarta-feira, parece ter sido um "ato terrorista", informaram hoje os serviços de segurança noruegueses, que não aumentaram o nível de alerta no país.

Os acontecimentos ocorridos na noite de quarta-feira em Kongsberg, uma cidade do sudeste da Noruega, "têm nesta fase o aspeto de um ato terrorista, mas a investigação (...) vai lançar mais luz sobre o que os motivou", disseram os serviços de segurança noruegueses, num comunicado.

De acordo com os investigadores, o suspeito do ataque, que foi detido e admitiu a autoria do crime, é um dinamarquês de 37 anos convertido ao islamismo, suspeito de radicalização no passado, mas cujo nome não foi revelado.

As autoridades norueguesas não alteraram, para já, o nível de ameaça de ataque no país, considerado "moderado".

"De acordo com a nossa análise, o que aconteceu na quarta-feira em Kongsberg não muda o estado da ameaça a nível nacional", explicaram as autoridades, acrescentando que o suposto agressor deve ser apresentado a um juiz na sexta-feira e deverá fazer exames psiquiátricos.

O ataque fez cinco mortos, quatro mulheres e um homem com idades entre os 50 e os 70 anos, vítimas de flechas disparadas pelo atacante.

Duas pessoas ficaram feridas, encontrando-se em estado grave, durante o ataque levado a cabo pelo cidadão dinamarquês, residente na pequena cidade norueguesa de Kongsberg, e que confessou os crimes depois de ter sido capturado pela polícia.