Covid-19: UE vai doar mais 200 milhões de vacinas a paises de baixo rendimento

A União Europeia (UE) quer acelerar a vacinação da covid-19 nos países com baixo rendimento e doar mais 200 milhões de doses até meados de 2022, anunciou hoje a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen.

“A minha primeira prioridade é acelerar a vacinação nos países de baixo rendimento. Posso anunciar hoje que a Comissão vai acrescentar uma nova doação de mais 200 milhões de doses até meados do próximo ano”, disse, no discurso sobre o Estado da União (SOTEU, na sigla inglesa).

“Trata-se de um investimento na solidariedade e é um investimento também na saúde global”, salientou, perante os eurodeputados.

Estes 200 milhões de doses acrescem a 700 milhões que a UE já entregou a mais de 130 países, salientou ainda.

A segunda prioridade delineada por Von der Leyen, no discurso do Estado da União, no Parlamento Europeu, onde fez o balanço deste ano e projetou as prioridades para 2022, é prosseguir os esforços de vacinação contra a pandemia na UE.

“Vemos divergências preocupantes entre os Estados-membros no que respeita às taxas de vacinação e por isso precisamos de manter o ímpeto”, considerando que não se pode cair “numa pandemia dos não vacinados”.

“Temos 1,8 mil milhões de doses adicionais asseguradas, o que é suficiente para nós e para a nossa vizinhança e ainda para se forem necessárias vacinas de reforço”, salientou.

A líder do executivo comunitário anunciou também uma verba de 50 mil milhões até 2027 para a preparação e resiliência sanitária na UE.

“Hoje, concretizamos esse desafio, apresentando uma proposta para criar e pôr em funcionamento a HERA”, disse, referindo-se à nova agência europeia, a Health Emergency Response Authority, para combater futuras pandemias e para melhorar a coordenação entre os 27 Estados-membros.