Covid-19: Colômbia autoriza reabertura gradual de voos internacionais

Lusa

O governo colombiano autorizou, na terça-feira, a reabertura gradual dos voos internacionais a partir de 21 de setembro, após uma suspensão de quase seis meses, devido às restrições impostas pela pandemia da covid-19.

Os primeiros voos vão ligar a Colômbia aos Estados Unidos, Brasil, Equador, México, Bolívia, República Dominicana e Guatemala, informou a ministra dos Transportes colombiana, Ángela María Orozco.

A ministra precisou ainda que no próximo sábado, antes da reabertura gradual, haverá duas operações piloto de Cartagena das Índias para os Estados Unidos.

Quatro aeroportos do país participam na reabertura, designada "Fase 1": o El Dorado (em Bogotá), Alfonso Bonilla Aragon (Cali), José María Córdova (Medellín) e Rafael Núñez (Cartagena).

Para entrar no país, os viajantes internacionais terão que apresentar um teste negativo à covid-19.

Os voos deverão também respeitar as regras para combater a propagação da doença, incluindo o uso obrigatório de máscara pelos passageiros.

Os voos internacionais foram suspensos em 23 de março na Colômbia, mas a redução nos últimos dias do número de infeções e mortes devido à pandemia levou o Governo a avançar com este plano, que vai avaliar no futuro a abertura a outros destinos, em função da situação de cada país.

Desde o início da pandemia, a Colômbia contabilizou 728.590 casos de covid-19, dos quais 95.787 permanecem ativos, além de 23.288 mortes.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 929.391 mortos e mais de 29,3 milhões de casos de infeção em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.