Homem com asma crónica obrigado a usar máscara em voo diz-se "humilhado" pela easyJet

Um homem que sofre de asma crónica diz ter sido "humuilhado" e "maltratado" pela tripulação de um avião da Easyjet durante um voo. O homem terá sido obrigado a usar máscara, apesar de ter em sua posse um visto de isenção emitido pelo governo britânico devido ao seu problema de saúde, de acordo com o Correio da Manhã.

Nick preparava-se para embarcar num avião que partiria de Jersey com destino a Gatwick, mas a tripulação impediu-o de entrar na aeronave, dizendo-lhe que teria de sair.

Recorde-se que o uso de máscara nos aviões é obrigatório no Reino Unido, mas alguns viajantes podem ser abrangidos por um regime de exceção se apresentarem razões de saúde, deficiência ou idade para não terem de a colocar.

"Não posso usar nada à volta do pescoço ou do rosto devido à asma crónica. Fico com imensas dificuldades em respirar. É como se tivesse um cinto de aço à volta do meu peito", referiu o passageiro, citado pela mesma fonte.

Revela ainda o Correio da Manhã que o homem acabou por ser autorizado a embarcar no avião. Porém, já no interior, os hospedeiros de bordo voltaram a inisistir que este teria de colocar a máscara, tendo Nick acatado a decisão.

Os restantes passageiros do avião insultaram o homem, devido aos 30 minutos de atraso que toda a situação provocou.

"Recentemente, atualizámos as nossas políticas de acordo com as orientações do governo do Reino Unido, que permite a apresentação de um documento institucional que ateste a doença do passageiro. Lamentamos que esta política não tenha sido reconhecida pela tripulação deste voo", afirmou um porta-voz da easyJet.