Ricardo Nascimento: Município gasta anualmente mais de 700 mil euros em animação (vídeo)

Cláudia Ornelas

“O paradigma da Ribeira Brava mudou”, lamentou o presidente do Município. Recordou que há 20 anos, altura em que não havia vias rápidas, autocarros “cheios de pessoas” saíam do Funchal e tinham “paragem obrigatória” na Ribeira Brava, onde permaneciam durante mais de meia hora, dinamizando o comércio local. Atualmente, os autocarros, para além de virem “mais vazios”, já não param no Município. “Portanto, o movimento da parte da tarde foi-se”, considerou. Por outro lado, garantiu que durante as manhãs e no fim-de-semana continua a haver “bastante movimento no concelho”.

O Autarca apontou, no entanto, para a necessidade de melhorar a oferta local e olhar para as novas redes rodoviárias como “uma oportunidade e não como uma dificuldade”, complementou. “Se a nossa oferta for boa, é mais fácil chegar”, justificou Ricardo Nascimento.

Garantiu ainda que o Município tem feito a sua parte, gastando em média, 700 a 800 mil euros em animação no centro da vila e nas zonas altas.