Luís Sousa: ensino secundário está “desajustado da realidade” (vídeo)

Cláudia Ornelas

No decorrer da sua intervenção, o empresário Luís Sousa, administrador do grupo ACIN, alertou para importância da formação dos jovens nas áreas tecnológicas.

“Neste momento, na Madeira, vivemos uma situação de quase pleno emprego”, referiu. Acrescentou que as empresas de áreas como construção civil, hotelaria, serralharia e informática sentem um “défice muito grande de pessoas para trabalhar”.

Assim sendo, apela ao Governo Regional, à autarquia ribeirabravense e às entidades sociais que comecem a “olhar para a educação e formação de uma forma diferente”.

E passou a elucidar que a realidade do ensino secundário é, na sua opinião, “uma desgraça”. “O aluno que vai para o 9.º ano estudar tecnologia vai aprender um currículo que está atrasado 15 anos e que está desajustado da realidade, no qual os professores não estão atualizados”, declarou.