Europeias: Morna alerta para a incapacidade legislativa do Parlamento Europeu

“É perfeitamente ridículo vir para aqui dizer que vamos fazer e propor… quando muito, vamos interferir no processo legislativo no sentido de melhorar determinados pontos da legislação europeia”, afirma Nuno Morna.

O candidato da Iniciativa Liberal lamenta que o Parlamento Europeu (PE) tenha um papel “quase consultivo” quando devia ter capacidade legislativa.

Morna é também da opinião que o PE tem que estar instalado num sítio em definitivo e não “andar de casa às costas entre Estrasburgo e Bruxelas”.

Para o porta-voz da Iniciativa Liberal, é necessário reforçar as competências de supervisão do PE “de modo a que os órgãos eleitos possam ser escrutinados” e a Comissão Europeia seja obrigada a lhe dar “a devida atenção”.