Educação - Santa Cruz: "Quem faz a diferença é o professor e a forma como usa a tecnologia”

Marco Milho

O primeiro painel da tarde no VI Encontro de Educação contou com a participação de dois professores, Pedro Ramalho e Vanda Franco, que abordaram cenários de aprendizagem, focando processos e estratégias inovadoras.

Antes, Cassilda Coimbra, da Escola Básica e Secundária de Santa Cruz começou por falar sobre o projeto de diferenciação pedagógica ‘Eu e a Escola’, focando também o aspeto comportamental dos alunos.

Nesse contexto, e com vista à operacionalização do projeto, enunciou algumas das estratégias e atividades. A docente apontou medidas destinadas aos problemas comportamentais, como a aplicação de formas de atuação comuns, assembleia de turma, tutoria de pares, medidas corretivas, diálogos individuais, reforço positivo, reformulação da planta da sala de aula, ou atividades diversificadas em contexto de sala de aula.

Seguiu-se Pedro Ramalho, professor da Escola do Caniço, que abordou o tema das tecnologias e flexibilidade, exemplificou com a experiência de aplicação levada a cabo na sua escola.

A integração do ensino na sala de aula é feita com recurso a aplicações e novas tecnologias, através, por exemplo, dos smartphones, com a realização de desafios e exercícios.

No entanto, Pedro Ramalho sublinhou que a tecnologia na sala de aula deve ser utilizada de forma útil, garantindo mais um suporte para o processo de ensino, sem substituir o papel dos professores. “A tecnologia não resolve nenhum dos nossos problemas. Quem faz a diferença é o professor e a forma como usa a tecnologia”, ressalvou.

Vanda Franco, professora da Escola das Figueirinhas, falou sobre cenários de inovação pedagógica, exemplificando com um exercício realizado através de uma aplicação que juntou, em rede, vários elementos da plateia.