Seminário: “Turismo hoteleiro não tem que ter medo do AL”, Pedro Calado

David Spranger

Na abertura do seminário promovido pelo JM e a Abreu Advogados, o vice-presidente do Governo Regional realçou as mais-valias do Alojamento Local para a economia da Região.

“Não acho que o Alojamento Local seja uma economia paralela”, começou por referir Pedro Calado, já depois de António Abreu (JM) e Ricardo Costa (Abreu Advogados) terem aberto os trabalhos.

Pra Pedro Calado, “o Turismo hoteleiro não tem que ter medo do Alojamento Local”, relevando que “toda a economia de desenvolve”, também em função do Alojamento Local, “desde que haja regras e seja respeitado o conceito”.

A Madeira terá nesta altura um acumulado de 3.189 unidades de Alojamento Local, correspondentes a 7.566 quartos e 12.325 camas.

A maior concentração está, naturalmente, no concelho do Funchal, com 1.535 camas, seguido da Calheta, com 550, e de Santa Cruz, com 392, que fecha o pódio. Seguem-se-lhes, sucessivamente, Porto santo (151), Ponta do Sol (125), Machico (114), São Vicente (92), Ribeira Brava (82), Santana (60), Porto Moniz (50) e Câmara de Lobos (38)