Debate JM: Há espaço para crescimento no setor hoteleiro

Por David Spranger

Candidatos concordam que há ainda espaço de crescimento em Câmara de Lobos, Pedro Coelho atesta com números, Jacinto Serrão diz que a aposta peca por tardia e Amílcar Figueira diz para não colocar os ovos todos no mesmo cesto.

A oferta turística parece ser uma aposta ganha em Câmara de Lobos. Haverá ainda espaço para crescimento, incluindo na área do Alojamento Local?

Pedro Coelho diz que sim e evidencia realidades. “Foi aqui dito que o concelho não é procurado e o maior hoteleiro de Portugal faz mais um investimento em Câmara de Lobos? Pela cabeça destes senhores deve ser pelos olhos do presidente da Câmara”, conforme ironizou.

“Fomos nós que requalificamos os espaços”, exaltou, bem como que “os dados turísticos que temos mostram que os números aumentaram significativamente”

“Se há 20 anos toda a gente diria que era impossível ter hotéis no cento da cidade” e hoje “há mais investimentos previstos, sobretudo na zona do Cabo Girão e também no Jardim da Serra”.

Amílcar Figueira diz que “concordamos com investimento privado e é bem acarinhado, mas não podemos colocar os ovos tofos no mesmo cesto”. Ou seja, para o centrista, “hotéis sim, ma sempre com atenção ao grupo local”.

“A Câmara está a abrir as portas a esse grupo hoteleiro mas está a se esquecer dos residentes”, ressalvou, voltando a insistir, também, na necessidade de criação de roteiros turísticos.

Jacinto Serrão diz que “o concelho é um dos melhores e com grandes atrativos para o turismo. Tem crescido, sim, mas estatisticamente os dados do INE estamos ao nível de São Vicente, um concelho pequeno”.

O candidato socialista que “estamos a crescer agora, mas era para cresceremos há 20 anos, como aconteceu com Santa Cruz”.