Debate JM: Obras nas Grutas devem começar o mais rápido possível

Paula Abreu

José António Garcês e Helena Freitas partilham a opinião de que as grutas devem reabrir o mais rápido possível, pelo ex-libris que é pelo concelho e pela fonte de receitas que representam.

O atual presidente da Câmara Municipal disse que o relatório dos geólogos após o sismo que atingiu a Madeira já foi entregue, sendo agora tempo de fazer o caderno de encargos “As obras devem acontecer o mais rápido possível. A Câmara e o concelho têm todo o interesse que abra, é uma fonte de rendimento e atração ao concelho”, disse, lembrando ainda que sendo a autarquia o único acionista das Grutas, os salários continuam a ser pagos.

Helena Freitas concorda com a reabertura o mais rápido possível das Grutas, desde que estejam reunidas todas as condições de segurança, lembrando ainda que os funcionários e encontram numa situação de layoff.

Por outro lado, a ligação entre o Parque Empresarial das Ginjas e a via expresso, no Rosário, é prioritária, concordam os dois candidatos em Debate no JM.

José António Garcês afirmou que já solicitou ao Governo Regional para incluir a obra nos próximos orçamentos regionais, “pelo menos para o início do processo. Se queremos ter o parque empresarial desenvolvido temos de ter essa obra”, defendeu.

Também Helena Freitas concorda. “Todas as obras que possam trazer desenvolvimento ao concelho são prioritárias.