Debate JM: Acompanhe a partir das 11h00 o debate relativo a São Vicente

Por David Spranger

Na sequência do ciclo de debates promovidos pelo JM, tendo em vista as eleições autárquicas do próximo dia 26 de setembro, hoje é dia do concelho de São Vicente ser analisado, com a presença na Redação do JM de José António Garcês, candidato do PSD/CDS, e Helena Freitas, pelo PS, se enfrentarem.

José António Garcês vai a votos pela terceira vez, depois de ter sido eleito em 2013 e 2017, tentando conquistar o seu terceiro mandato consecutivo, agora envergando a camisola mesclada entre PSD e CDS, após duas primeiras eleições pelo Movimento Unidos por São Vicente, enquanto Helena Freitas é estreante nestas andanças.

Hoje, o debate, conduzido pelos jornalistas Miguel Silva e Miguel Guarda, tem transmissão direta no canal JM no Youtube, nas páginas do jornal e da rádio no facebook e na plataforma Naminhaterra TV, para além do acompanhamento a edição online deste jornal. Poderá ainda ser seguido através das rádios JM FM e São Vicente

Em 2017, a equipa liderada por José António de Garcês, pelo Unidos por São Vicente, dominou na íntegra, vencendo com 79,20% dos votos, relegando o PS para o segundo lugar, com 13,27% e o MPT para terceiro, com 1,27%. Então, já PSD e CDS haviam abdicado de concorrer, concedendo o apoio ao então presidente da Câmara, que viria a ser reeleito.

Curiosamente, na primeira eleição, em 2013, com 64,69%, havia sido o PS a expressar o seu apoio a José António Garcês, o mesmo sucedendo com o CDS. O PSD nessa altura foi a votos sozinho, quedando-se pelos 30,88%.

Em resultado daquela esmagadora maioria em 2017, o Unidos por São Vicente fez o pleno, conquistado a totalidade dos cinco dos mandatos na vereação. De resto, domina também as três freguesias do concelho, Ponta Delgada, Boaventura e São Vicente.

O concelho de São Vicente agrega 5.594 potenciais eleitores para esse ato eleitoral, distribuídos pelas três cinco freguesias: Boaventura (1.294), Ponta Delgada (1.278) e São Vicente (3.422). Este concelho está entre aqueles que mais se podem queixar da desertificação, como atesta o total acumulado de menos 476 eleitores, em comparação com 2013, com um parcial de menos 277 relativamente a 2017.

No acumulado do concelho, em 45 anos, o PSD acumula 37 à frente do município, e o Unidos por São Vicente governa nestes últimos oito. Tenta agora o PSD recuperar a autarquia, com o mesmo candidato que nas duas últimas eleições convenceu o eleitorado local, mas o PS, através de Helena Freitas, considera ter uma palavra a dizer.

António Batista Monteiro (CDU), Alexandre Pestana (PTP) e José Carlos Gonçalves (IL) completam o leque de candidatos à liderança da autarquia.

Realizado o debate de hoje, e concretizadas que estão já as iniciativas referentes à Calheta, Porto Moniz, Ribeira Brava e Machico, a após o de hoje, seguem-se, sucessivamente, nos mesmos moldes, Ponta do Sol (amanhã), Câmara de Lobos (sexta-feira), Santa Cruz (6 de setembro), Porto Santo (7 de setembro), Santana (8 de setembro) e Funchal (9 de setembro).