Debate JM: Candidatos do PSD, do PS e CDS/PP defendem ser preciso pensar o Alojamento Local

A Calheta ainda tem margem para crescimento ao nível do Alojamento Local (AL). A garantia é de Carlos Teles, candidato do PSD às eleições de 26 de setembro.

Para já, não há limite mas Carlos Teles diz que é preciso ir analisando a situação. Embora admita que este setor não é bem visto pelos investimentos hoteleiros, o candidato do PSD à Câmara da Calheta refere que há famílias que têm o seu rendimento através do Alojamento Local, que serve também para recuperar os imóveis antigos, o que vem melhorar a paisagem arquitetónica. Gabriel Neto, candidato do CDS/PP afirma, por seu lado, que é tempo de pensar numa análise à situação do Alojamento Local. "Há margem para crescer mas é preciso ter cuidado para não haver crescimento muito abrupto. Se cresce muito, depois, a queda será também grande", alerta Gabriel Neto.

Sofia Canha, candidata do PS, diz que o Alojamento Local foi das melhores coisas que aconteceram em termos sociais, económicos e urbanísticos no país. A Calheta tem tido esse potencial e deve aproveitar por todas as características mencionadas pelo candidato do PSD. Mas, conforme sublinhou, " há pessoas que querem fixar-se no concelho, não pagando as diárias normais do Alojamento Local, mas com uma qualidade razoável para se fixarem". Isto porque, de repente, descobriram que a Madeira tem condições extraordinárias. Referindo que muita gente conheceu a Madeira em altura de pandemia e descobriu que a Região é segura, Sofia Canha aponta para a importância de se ter de ver qual o limite, o que pretendemos em termos turísticos no concelho da Calheta. "Como é que o Município vai poder ajudar se o Alojamento Local perder terreno?", esta a questão deixada por Sofia Canha.