Jornadas Madeira 2021: “É mais caro aterrar no Porto Santo do que no Algarve”, aponta José António Castro

José António Castro apontou hoje que é importante resolver o problema das taxas aeroportuárias, que têm impedido que mais pessoas entrem no Porto Santo.

“É a mais caro aterrar no Porto Santo do que no Algarve”, afirmou.

Para José António Castro é também importante que o executivo madeirense invista ainda mais na ilha, apesar de reconhecer dos trabalhos que o Governo tem feito, nomeadamente ao nível do melhoramento das estradas. Pediu nomeadamente um polo tecnológico da Universidade da Madeira no Porto Santo e a necessidade de implementar medidas que cativem os jovens que vão para fora estudar.

Entre elas aponta a necessidade de estender a Zona Franca da Madeira ao Porto Santo, para criar mais postos de trabalho.

Apontou igualmente que incompreensível que a ilha não tenha um PDM. ““Temos dois investimentos grandes um de 4 milhões euros e outros de 650 mil de euros e não podem começar a investir no Porto Santo, porque o PDM está a travar essa situação”, apontou.

A requalificação das Marinas do Porto Santo é outra questão sublinhada por José Castro, que destaca a importância de destacar mais turismo náutico.

Pede um projeto tripartido – Governo Regional, empresários e União Europeia – para a situação do barco para o Porto Santo.