Avicultura, gado abatido e pesca registaram aumentos face ao ano anterior

No ano de 2019, a produção de ovos ultrapassou os 19,0 milhões de unidades, aumentando 4,2% face ao ano anterior. Tendência semelhante foi registada no abate de frango, cujo volume rondou as 3,2 mil toneladas, o que representa um crescimento de 1,2% face a 2018. Os dados são da Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM).

A DREM informou ainda que, por sua vez, no ano em referência, o abate de gado totalizou 998,4 toneladas, aumentando 4,5% face ao ano precedente. Este acréscimo foi observado tanto nos bovinos abatidos, como nos suínos (+4,4% e +6,4% respetivamente). Registe-se que a espécie que mais contribuiu para o total de gado abatido foi a raça bovina (92,8% do total).

Quanto ao domínio da pesca, referem que no ano de 2019, observaram-se aumentos face ao ano precedente, tanto na quantidade como no valor de primeira venda. Assim, a quantidade capturada de pescado cresceu 6,7%, cifrando-se o total anual em 8,0 mil toneladas, o valor mais alto desde 2005. Por sua vez, o valor de primeira venda aumentou 17,8%, com o acumulado anual a atingir os 22,1 milhões de euros, o que constitui o registo mais elevado de sempre, mesmo procedendo a um exercício de deflacionamento dos valores (utilizando o índice de preços no consumidor).

“A evolução verificada em 2019 resultou fundamentalmente do acréscimo nas capturas de atum e similares (+9,6%) e do peixe-espada preto (+2,1%). O atum e similares foi a espécie mais abundante em 2019, atingindo as 5,1 mil toneladas (64,0% do total de pesca descarregada). A segunda espécie mais capturada foi a do peixe-espada preto, atingindo um total de 2,2 mil toneladas em 2019 (+2,1% que em 2018). Em termos de receita na primeira venda, o atum e similares registou um aumento de 48,3% face a 2018, totalizando 13,1 milhões de euros, enquanto o peixe-espada preto diminuiu 9,0% para um valor de 7,5 milhões de euros”, lê-se numa nota da DREM.

Em 2019, dão também conta de que o preço médio anual do pescado descarregado na primeira venda foi de 2,76€ (2,50€ em 2018), atingindo no caso do atum e similares os 2,56€ (1,89€ em 2018) e no do peixe espada-preto os 3,32€ (3,72€ em 2018).