The Banker elege Santander como o ‘Banco do Ano’ em Portugal

O Santander informa em comunicado que recebeu ontem, em Londres, o prémio de ‘Banco do Ano’ em Portugal, atribuído pela revista The Banker, do Grupo Financial Times, no âmbito dos The Banker Awards 2019.

Segundo a mesma fonte, “estes prémios, considerados como uma referência na excelência bancária, reconhecem as instituições com maior capacidade de gerar resultados, de obter vantagens estratégicas e de responder da melhor forma nos seus mercados”.

A publicação destaca "a posição de liderança que o Santander assumiu no setor bancário português nos últimos anos, descrevendo a sua história de crescimento como resultado da estratégia centrada no cliente e no compromisso com a inovação digital". E destaca ainda o facto de o "Santander estar a desenvolver uma nova metodologia de trabalho «ágil», que combina o conhecimento de diferentes equipas com uma abordagem mais inovadora, colaborativa e digital para alcançar os seus objetivos".

Pedro Castro e Almeida, Presidente Executivo do Santander em Portugal, refere que "o Santander continua a registar um crescimento sustentado e a estratégia centrada no cliente e no digital tem merecido a confiança dos nossos clientes, como mostram os resultados que temos vindo a apresentar. Acrescenta ainda "esperar terminar 2019 com o melhor resultado de sempre".

Acrescenta que a “revista analisou o ano de 2018, período em que o Santander atingiu um resultado líquido de 500 milhões de euros (+14,6%), fruto do crescimento de indicadores como a margem financeira (+24,3%) e respetivo produto bancário (+10%)”. Declara ainda que já “este ano, o Banco apresentou nos primeiros noves meses um resultado líquido de 390,6 milhões de euros”.

Para além do Santander em Portugal, o Grupo foi eleito ‘Banco do Ano’ em Espanha, no Chile e na Argentina.

“Fundada em 1926, a revista The Banker é uma unidade do grupo Financial Times Business, sendo considerada líder nas notícias financeiras e de banca internacional”, informa.

“Esta análise das TOP 1000 Instituições financeiras mundiais é uma tradição da indústria e os prémios ‘Banco do Ano’ são uma referência comparativa na banca internacional”, conclui.