Lufthansa anuncia cancelamento de 1.300 voos devido a greve

Lusa

A companhia aérea alemã Lufthansa anunciou hoje o cancelamento de 1.300 voos nos próximos dois dias, depois de não ter conseguido que a justiça travasse uma greve convocada pelo sindicato do pessoal de cabine UFO.

Cerca de 2.300 dos 3.000 voos previstos para quinta-feira serão efetuados e 2.400 dos 3.000 programados para sexta-feira, o que vai afetar no total 180.000 passageiros, precisou a companhia em comunicado.

A greve deve começar às 23:00 de hoje (hora de Lisboa, mais uma hora na Alemanha) e vai durar até às 23:00 de sexta-feira, abrangendo "todos os voos" com partida de aeroportos alemães, sejam domésticos ou internacionais, segundo o sindicato UFO.

Em comunicado, o sindicato referiu que decidiu recorrer à greve devido "à recusa persistente da Lufthansa em negociar" as suas reivindicações, incluindo um aumento das remunerações.

A Lufthansa tem contestado a legitimidade deste sindicato para representar os trabalhadores, mas a sua tentativa de impedir a greve foi rejeitada pelo tribunal de trabalho de Frankfurt, tendo a companhia recorrido da decisão.

Um porta-voz do grupo disse à AFP que o resultado do recurso deve ser conhecido ao fim do dia.

A companhia afirmou que outras companhias do grupo (Eurowings, Germanwings, Sunexpress, Lufthansa Cityline, SWISS, Edelweiss, Austrian Airlines, Air Dolomiti e Brussels Airlines) não serão afetadas pela greve.

Está a ser analisada a possibilidade de estas companhias poderem utilizar aparelhos maiores para serem oferecidas outras opções aos passageiros afetados pela greve.