Comercialização de vinho ‘Madeira’ diminuiu em termos homólogos

Os dados provenientes do IVBAM, I.P. citados pela Direção Regional de Estatística, mostram que a comercialização de vinho generoso “Madeira” rondou os 830 mil litros no 2.º trimestre de 2019, o que se traduziu em receitas de primeira venda de 4,8 milhões de euros.

A mesma fonte informa que “comparativamente ao período homólogo, registaram-se decréscimos de 5,6% na quantidade e de 1,8% no valor, na linha do sucedido no 1.º trimestre de 2019, embora de forma menos pronunciada”.

Relativamente às exportações quer para os países da União Europeia (-9,2% em volume e -7,0% em valor) quer para os países terceiros (-10,5% em quantidade e -3,9% em receitas de primeira venda), diminuíram em termos homólogos. “As vendas de vinho ‘Madeira’ realizadas no conjunto do território nacional aumentaram tanto em volume (+13,4%) como em valor (+11,1%), enquanto as vendas no mercado regional caíram 2,1% em volume, mas cresceram 1,2% em valor”.

“Analisando a informação do 1.º semestre de 2019, observa-se que tanto a quantidade comercializada como o valor de primeira venda apresentaram variações homólogas negativas e ambas de -13,5%. A diminuição nas quantidades foi transversal a todos os mercados: o extracomunitário recuou 17,4%, o comunitário 15,0% e o nacional 2,8%. Quanto ao valor de primeira venda, registaram-se igualmente decréscimos em todos os mercados: no extracomunitário (-15,6%), no intracomunitário (-15,2%) e no nacional (-7,3%)”, acrescenta a DRE.

Já “nos primeiros seis meses do ano, e por comparação com o mesmo período de 2018, destacam-se as quebras nas vendas para a Suécia (-73,3% nas quantidades e -68,3% em valor), Dinamarca (-47,9% nas quantidades e -30,1% em valor) e para o mercado japonês (-28,8% nas quantidades e -34,1% em valor). Em sentido contrário, destacam-se as vendas verificadas quer no mercado do Reino Unido (+64,2% em quantidade e +32,5% em valor), quer no holandês (+19,7% nas quantidades e +18,8% em valor). Refira-se que, no mercado continental, a quantidade comercializada aumentou 51,8%, enquanto o valor de primeira venda diminuiu 0,4%”.

Ainda relativamente “ao 1.º semestre do ano, nos dois mercados externos que geraram maior retorno financeiro nas vendas de Vinho Madeira – França e EUA – as variações foram de -20,7% e de +3,4%, respetivamente”. Conclui que “os montantes transacionados de vinho “Madeira” nestes mercados foram de 1 372 milhares de euros no primeiro caso e 1 262 milhares de euros no segundo. As vendas no mercado regional caíram 11,6% em volume e 8,8% em valor”.