“Não menti!”

David Spranger

“Nós oito anos em que estive na Câmara Municipal do Funchal, entre 2005 e 2013, tínhamos um investimento na ordem dos 30, 40 milhões por ano e é só fazer as contas para perceber o montante”, declarou Pedro Calado.

“De todos os processos, a única obra adjudicada à AFAVIAS foi no valor de 192 mil euros, sendo que o meu colega Bruno Pereira tinha delegação de competências e eu tinha a tutela das Finanças”, apontou.

“Tratou-se de uma execução daquelas, até pelo valor, que iam à reunião num ‘bolo’ e eu não tinha conhecimento de quem era”, conforme palavras de Pedro Calado, na explicação das notícias vindas hoje a público, reafirmando que não mentiu.

Quanto à segunda obra, no valor de mais de meio milhão, lembrou que se tratava de um consórcio e que a AFAVIAS não recebeu um tostão desse valor.

Em ambos os casos teve que se socorrer de atas para atestar o que disse, reiterando que não mentiu.

No mais, corroborou aquilo que Avelino Farinha havia já dito em sede desta mesma comissão: “conheci pessoalmente o senhor Avelino Farinha em setembro ou outubro de 2013, depois de deixar a Câmara. Antes, não fazia ideia de quem se tratava”.

Pedro Calado apercebe-se que “passamos de um processo de inquirição para um processo de má fé”, mas assegurou que, “a mim só me dá mais força e vamos fazer em dobro nos meses que faltam” para o final da legislatura.

O vice-presidente do Governo Regional fez esta observação por via da insistência, no que se refere a ter havido tratamento diferenciado.