Calado assegura que apenas cumpriu o que foi determinado pela via judicial

David Spranger

Na comissão de inquérito que decorre na ALRAM, Pedro Calado reafirmousss que “a única intervenção que tive foi enquanto titular da pasta das Finanças, e passou por preparar o cabimento e orçamentar para que se cumpra aquilo que foi definido na transação judicial”, assegurou.

Lembrou ainda que os pouco mais de 55 milhões de euros estão “escrupulosamente a ser pagos, em seis prestações” faltando apenas uma, agendada para julho próximo.

“Não houve qualquer antecipação de pagamento”, garantiu, reiterando que se limitou a cumprir o que ficou determinado, lembrando, de resto, que se não o fizesse, estaria ele próprio a entrar em incumprimento.

Pedro Calado disse também que, nesta altura, estão cumpridos todos os acordos de regularização com empresas e que “todos foram benéficos para o Governo Regional. E, se alguém foi prejudicado, foram as próprias empresas”, numa referência às dívidas do passado que o atual executivo ‘herdou’.