Pedro Calado quer conhecer benefícios das ajudas do Governo e da UE nas empresas

Iolanda Chaves

Pedro Calado iniciou esta sexta-feira um périplo por "muitas empresas" da Região para conhecer os benefícios que estão a tirar das políticas do Governo Regional e das ajudas comunitárias.

O vice-presidente começou em Santana, no Hotel O Colmo, onde, segundo disse, foram investidos 650 mil euros na recuperação desta infraestrutura hoteleira.

A obra que contemplou a instalação de equipamentos de energia solar envolveu outra empresa madeirense, facto que Pedro Calado salientou como efeito reprodutivo dos benefícios recebidos pela empresa de hotelaria.

O investimento realizado vai criar quatro novos postos de trabalho e, acrescenta o governante, dentro de dois meses, abrirá 'portas' a mais quatro postos de trabalho.

O vice-presente considera que este é um reflexo da aposta que o Governo Regional fez no apoio às empresas, nomeadamente através da redução da carga fiscal. Neste caso, em particular, sublinha o crescimento de 60%, em receitas e ocupação hoteleira, registado pela empresa entre 2017 e 2018.

Pedro Calado diz que vai visitar "muitas empresas" da Região, numa iniciativa que tem por objetivo ouvir os empresários e os trabalhadores, conhecer a realidade local e os setores de atividade de casa concelho.

Nestas visitas conta "ouvir algumas preocupações" e reunir informação com vista à preparação de "um pacote fiscal mais atrativo para o próximo ano".

Questionado acerca da possibilidade de haver uma maior redução da carga fiscal, Pedro Calado responde que "a taxa de IRC na Madeira até aos 15 mil euros de matéria colectável é a mais baixa do país", sendo "no continente de 17%, nos Açores de 13,6% e na Madeira 13%".

"Dá-nos prazer apoiar as empresas fazendo com que paguem menos impostos e com isso aproveitem para fazer mais investimentos e ajudar a reduzir a taxa de desemprego", considera.