Liliana Rodrigues trabalha no regulamento dos Fundos Europeus

No âmbito da Comissão dos Direitos da Mulher e Igualdade dos Géneros, na sequência da proposta da Comissão Europeia para o novo Quadro Financeiro Plurianual (QFP) e das negociações com o Parlamento Europeu, o grupo Socialista Europeu atribuiu à eurodeputada Liliana Rodrigues, a responsabilidade de trabalhar no regulamento que irá estabelecer medidas comuns para sete fundos europeus de gestão partilhada, como o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e o Fundo de Coesão, por exemplo.

De acordo com comunicado do gabinete de comunicação da própria, durante a sessão plenária de Estrasburgo, a parlamentar socialista madeirense teve a missão de incorporar a perspetiva dos direitos das mulheres e da igualdade de género no documento. “Se o objetivo deste relatório é promover a coesão económica, social e territorial, não poderíamos deixar de fora a perspetiva de, pelo menos, metade da população da União Europeia”, referiu Liliana Rodrigues.

Informa a mesma nota que “no relatório, que será votado em Comissão no próximo dia 10 de outubro, a eurodeputada defendeu a recolha de dados desagregados por género, de modo a permitir a identificação e a análise de vulnerabilidades e capacidades específicas de mulheres e homens. Liliana Rodrigues sublinhou, ainda, que uma forma eficaz de reduzir as disparidades entre as várias regiões europeias envolve necessariamente o empoderamento económico, social e político das mulheres e a promoção do equilíbrio entre a vida profissional e a vida privada”.

Na “proposta da Comissão para o próximo QFP, os recursos para a coesão económica, social e territorial disponíveis para autorizações orçamentais para o período de 2021-2027 corresponderem a 330 624 388 630 euros, a preços de 2018”, concluiu.