Nini Andrade Silva deixa assinatura em novo hotel

É inaugurada hoje, em plena Avenida Almirante Reis, o segundo hotel pertencente ao Grupo Hoteleiro The Beautique Hotels, depois de em 2013 terem lançado o Figueira Beautique Hotel. O projeto de design de interiores é assinado pela madeirense Nini Andrade Silva, num conceito diferenciador e algo provocador.

“Dispa-se de preconceitos, deixe cair o roupão, a toalha e tudo aquilo que conheceu até então! Mergulhe num mundo que, na realidade, é todo ele uma casa de banho! Um espaço vibrante e eclético, provocador, onde as emoções são para ser sentidas à flor da pele ou, diríamos antes, à tona da água!” – é desta forma que é apresentado, à imprensa, o novo hotel.

Segundo a nota de imprensa, “o WC Beautique Hotel nasce para nos lavar a alma em plena Avenida Almirante Reis, uma zona da cidade onde os movimentos multiculturais afloram, assumindo-se atualmente como hub de criatividade, dinamismo e agregador de pessoas que procuram diferenciação positiva!”.

Mas, alerta o grupo hoteleiro, “a água não lava tudo!... Por isso, como traduzir sentimentos para além das meras palavras? Acreditamos ser possível através de um exercício revelador da essência do espaço que, no seu curso, implica duas coisas absolutamente fantásticas - rasgo criativo e coragem para cortar com as convenções!”.

Para Nini Andrade Silva, “o WC Beautique Hotel surge irreverente e dedicado a pessoas sem idade e com uma enorme paixão pela vanguarda, pelo ousado, pela frescura e pela arte! Nasce da fusão dos traços característicos de uma derradeira (in)temporalidade de onde emerge o atual conceito que, com especial significado, se inspirou num mundo líquido, dos banhos, água, vapores e gotejos, culminando num enorme WC pelo qual sentimos vontade de caminhar descalços tocando o chão salpicado de espuma e as paredes húmidas e frescas!”.

Conforme refere a nota de imprensa, “as boas-vindas são-nos dadas na zona de receção, formada por duas banheiras e uma grande queda de água que cobre o corpo de quem ali decidiu mergulhar...! A arte dissidente emerge um pouco por todo o lado, fazendo-nos deparar com um enorme cubo de gelo que se derrete no chão e dá corpo e forma a uma peça escultórica transformada em lavatório social! Ao longe num nicho, o movimento da água em queda joga com todos os nossos sentidos!”.

No piso inferior, “o restaurante provoca-nos a sensação de movimento e fluidez numa ilusão de ótica que o jogo de espelhos transmite ao refletir imagens de quedas de água que se multiplicam ao longo do espaço”.

Segundo referem, “adentramos, e o ambiente torna-se mais indolente, de formas lânguidas e imagens pouco nítidas que surgem com o abrir de olhos submerso por um banho prolongado! Vapor, espuma e gotas de água cobrem o teto, paredes e chão, nos quais predomina o azul-água que inunda docemente o espaço e o verde em alusão aos sedimentos no fundo das fontes, chafarizes ou nascentes de água que antigamente afloravam a esta zona da cidade”.

Os quartos, “inteiramente forrados a espelho e azulejo, dão força ao conceito criativo, convidando ao relaxamento e a uma sensação estranha de liquidez que nos invade os sentidos e potencia a experiência única de dormir num enorme WC... ainda que, nas suites principais, isso aconteça dentro de uma banheira!”, remata a nota de imprensa.