Forte descida do desemprego em maio leva Região a níveis de 2009, indica Governo

O número de desempregados inscritos no Instituto de Emprego da Madeira (IEM) caiu para 11.869 pessoas em maio, o que corresponde a uma diminuição de 1.211 inscritos face ao mês anterior, numa variação de -9,3%, indicou hoje a Secretaria Regional de Inclusão Social e Cidadania.

"É a maior descida deste indicador, sendo preciso recuar mais de 13 anos para encontrar um valor inferior, com o mês de abril de 2009 a contar 11.844 inscritos. Comparando os valores dos meses de maio dos últimos anos, só recuando até 2008, o período anterior à última grande crise financeira, se encontra um valor mais baixo do que o registado neste mês de maio", refere o gabinete de Rita Andrade, através de um comunicado.

Comparativamente a maio de 2021, contam-se menos 8.028 desempregados na Região, o que corresponde a um decréscimo de 40,3%.

Já em relação ao mês homólogo, todas as regiões registam descidas acentuadas. "A RAM, uma vez mais, destaca-se com tendo a segunda descida mais vincada (-40,3%) de entre todas as regiões, apenas atrás do Algarve (-54,8%), numa descida bem mais significativa do que quando comparada com a média nacional (-26,3%)", prossegue.

"A RAM apresenta, a par da Região do Alentejo, a segunda descida mais acentuada (-9,3%) de entre todas as regiões, apenas atrás do Algarve (-19,4%). Todas as outras regiões apresentam descidas menos acentuadas, tendo a média nacional reduzido 5,7%."

Ao longo do mês inscreveram-se 726 novos desempregados na região, nível superior ao mês anterior (+9,2%), mas significativamente inferior ao mês homólogo (-18,4%). Este indicador também apresenta um valor historicamente baixo no mês de maio, sendo necessário recuar maio de 2005 para encontrar um valor mais baixo, acrescenta.

"Na comparação homóloga com as demais regiões, a RAM apresenta a maior descida (-18,4%), seguida do Algarve (-10,6%). Em sentido contrário, todas as restantes regiões apresentam um aumento do número de novas inscrições, com a média nacional a fixar-se em +8,8%."

A Região destaca-se também como uma das Regiões com o maior aumento homólogo do número de ofertas captadas (+25,4%). Todas as regiões continentais apresentam um decréscimo homólogo, com a média do País a fixar-se em -13,3% e o Algarve a destacar-se com -42,5%.

As regiões autónomas destacam-se ainda no crescimento homólogo das colocações.

Face a abril de 2022, o desemprego masculino diminuiu 10,0% (-576 desempregados), e o feminino diminuiu 8,6% (-635 desempregados). No final do mês de maio contam-se 5.161 (43,5%) homens desempregados e 6.708 (56,5%) mulheres desempregadas.

A nível da distribuição do número de desempregados por concelhos, salienta-se que no mês de maio todos os concelhos reduziram o número de inscritos. Estes decréscimos estão entre os 5,8% em Câmara de Lobos e os 14,1% no Porto Santo, com Funchal a registar uma redução de 10,5%.

O número de inscritos há menos de 1 ano diminuiu em 9,9% face a abril de 2022, enquanto o número de desempregados de longa duração diminuiu 8,9%. Comparativamente ao mês homólogo, ambos os grupos diminuíram muito significativamente (-48,6% e -33,2%, respetivamente).

Face ao mês anterior, regista-se um menor número de candidatos, quer ao primeiro emprego (-158 inscritos; -15,5%), quer a novo emprego (-1.053; -8,7%).

O desemprego jovem (menos de 25 anos) regista descidas proporcionais mais elevadas do que as verificadas no desemprego global, quer face ao mês homólogo (-56,9%), quer comparativamente a abril de 2022 (-17,2%). No final de maio os 1.154 jovens inscritos representam um peso relativo de 9,7% (-1 p.p. do que no mês anterior) do total do desemprego registado.