IEM registou 15.669 desempregados no final de outubro, menos 4,7% face ao mês anterior

A Madeira regista a segunda descida homóloga mais acentuada (-32,9%), numa redução muito mais significativa do que a média nacional (-20,1%), indicou hoje a Secretaria Regional de Inclusão e Cidadania.

De acordo com a tutela, no final de outubro de 2021 estavam inscritos no IEM 15.669 desempregados, o que corresponde a uma diminuição de 4,7% face ao mês anterior, contabilizando-se menos 772 desempregados inscritos.

"Efetivamente, desde março que o desemprego registado desce acentuadamente, registando-se uma diminuição de quase 25% do número de inscritos neste período, num total de menos 4.759 desempregados", indica.

Nesse sentido, a "RAM destaca-se, uma vez mais, como a região com maior quebra do desemprego ao longo do mês (-4,7%), com mais do dobro da redução a nível nacional (-2,1%). Segue-lhe a região de Lisboa e Vale do Tejo com -3,3% e depois os Açores com -2,7%. Em sentido contrário, as regiões do Algarve e do Alentejo registam aumentos no número de desempregados inscritos face ao mês anterior (6,1% e 2,4%, respetivamente)", revela.

Comparativamente ao mês homólogo, contam-se menos 3.739 desempregados na RAM, o que corresponde a um decréscimo de 19,3%.

Em termos homólogos, pela positiva, a região está bem acima da média nacional, que decresce em 12,9%.

Ao longo do mês de outubro de 2021 inscreveram-se 981 novos desempregados na região, o que representa uma diminuição muito significativa (-32,9%) face ao mês homólogo, e a uma diminuição de 4,6% face ao mês anterior.

Assim, o ano de 2021 apresenta um volume mensal de novas inscrições consistentemente inferior aos anos anteriores, refletindo uma diminuição da perda de emprego na região desde o início do ano.

A Madeira regista a segunda descida homóloga mais acentuada (-32,9%), numa redução muito mais significativa do que a média nacional (-20,1%).

Ao longo do mês de outubro, foram recebidas 209 ofertas de emprego. Este número corresponde a um aumento de 29,8% (+48 ofertas) face ao mês homólogo, contribuindo para que o total de ofertas em 2021 seja significativamente superior ao ano transato.

Assim a região mais do que duplica o aumento de ofertas captadas em outubro comparativamente à média nacional (+12,5%).

Deste modo, as colocações efetuadas pelo IEM no mês de outubro apresentam um crescimento intenso, quer face ao mês anterior (+38,5%) quer face ao mês homólogo (+111,8%). Salienta-se que, em termos da média do país, o mês de outubro regista uma redução de colocações (-10,1%) face ao mês anterior, com reduções nas regiões Centro, Lisboa e Açores. Em termos homólogos a média nacional aumenta em 14,9%, com apenas o Centro a registar uma diminuição.

Na Região registou-se um aumento muito residual do peso relativo do desemprego masculino face ao mês anterior, contando-se 8.652 mulheres (55,2%) e 7.017 homens (44,8%).

No mês de outubro, a redução do número de desempregados refletiu-se na maioria dos concelhos da Ilha da Madeira, com particular destaque para Câmara de lobos (-8,7%) e Funchal (-5,5%).

Face ao mês de setembro de 2021, o número de inscritos há menos de 1 ano diminuiu 6,9%. O desemprego de longa duração, registando uma diminuição mais reduzida (-3,2%), voltou a aumentar o peso relativo para 61,0% no final de outubro 2021.

O número de desempregados à procura do primeiro emprego diminuiu 2,1% face ao mês anterior, sendo de 5,0% a redução de candidatos a um novo emprego.

Os setores da Indústria, energia, e água e construção e dos Serviços registam diminuições do número de inscritos, quer face ao período homólogo (-17,5% e -21,6%, respetivamente), quer comparativamente ao mês anterior (-3,9% e -5,5%, respetivamente). O número de desempregados do setor da Agricultura, pecuária, caça, silvicultura e pesca desce quando comparado com o período homólogo (-14,6%), no entanto, aumenta 10% face ao mês anterior.

O setor dos Serviços agrega 82,4% dos que procuram um novo emprego. O Alojamento, restauração e similares (2.951), ainda que registe a maior descida, quer face ao mês anterior (-8,2%; -262 desempregados), quer comparativamente ao mês homólogo (-32,1%; -1.397), continua a ser a área que mais contribui para o desemprego registado no mês de setembro. Como habitualmente o Comércio por grosso e a retalho (2.407) é a área que se segue com mais inscritos.

De entre o setor secundário, que agrega 15,6% dos desempregados à procura de novo emprego, cerca de 2 terços correspondem à construção (1.397 desempregados). Salienta-se, ainda assim, que esta área de atividade regista uma diminuição, quer face ao mês anterior (-2,6%; -38 desempregados), quer face ao mês homólogo (-20,5%; -361 desempregados).

O desemprego jovem (menos de 25 anos), acompanhando a tendência global do desemprego registado, desce pelo 7.º mês consecutivo na RAM para os 2.031 inscritos no final do mês de outubro (13% do total). Este valor corresponde a uma descida de 4,0% face ao mês anterior e a uma descida de 24,5% quando comparado com o mês homólogo.